Cloud computing vale a pena?

Cloud computing vale a pena?

Quando falamos em adotar a computação em nuvem é comum que a primeira consideração seja a financeira: vale a pena mover servidores e aplicações para um provedor de cloud? A resposta depende das particularidades de cada empresa e os especialistas da CentralServer ajudam você a fazer essa análise de Retorno Sobre o Investimento (ROI).

Contudo, para os times de desenvolvedores, administradores de sistemas ou aqueles que combinam as duas funções, como DevOps, não resta dúvida. As possibilidades que a nuvem traz são ilimitadas e costumam justificar a desmobilização do data center interno.

Isso porque os provedores de cloud oferecem um conjunto de ferramentas de desenvolvimento, escalabilidade, automação e IA que permitem criar aplicativos melhores, mais inteligentes e com mais rapidez.

Aquilo que leva meses para se implantar no ambiente on-premises costuma levar minutos para fazer na nuvem. Uma agilidade que facilita o atendimento das demandas internas, além de melhorar o ciclo de lançamento de produtos e serviços no mercado.

Quando você investe na compra de equipamentos, é preciso provisionar em excesso, ou seja comprar uma configuração acima da necessária para ter  capacidade de lidar com picos de demanda e o crescimento das operações. Por outro lado, na nuvem você provisiona somente aquilo que precisa, pois sabe que pode aumentar ou diminuir instantaneamente a capacidade computacional de acordo com as necessidades do negócio.

Usar a infraestrutura sob demanda também facilita a experimentação. Pode-se desenvolver e implementar aplicativos muito rapidamente e, se um experimento falhar, basta desprovisionar os recursos, sem risco.

Outra vantagem é permitir o maior foco no core business da empresa. Isso porque a TI pode concentrar seus recursos no desenvolvimento de aplicativos que melhoram a experiência do cliente, ao invés de perder tempo gerenciando a própria infraestrutura.

Percebeu como o cloud computing traz benefícios para a empresa com um todo?

Agora conheça os principais recursos que o time da CentralServer ajuda você a implantar e gerenciar em fornecedores como AWS, Azure e VMware.

Instâncias computacionais sob demanda

Criar uma instância de servidor virtual na nuvem leva cerca de 15 minutos. E o melhor, você poderá dimensionar recursos como CPU, memória e espaço em disco de acordo com suas necessidades e desligá-la quando não estiver utilizando. A maioria das nuvens públicas também permite que você aumente (ou diminua) automaticamente uma frota de servidores virtuais conforme a demanda de utilização.

Modelos de máquina virtual pré-construídas

Implementar VMs com o sistema operacional de e os aplicativos de sua escolha é um procedimento comum na nuvem. Todos os provedores oferecem imagens, ou templates, pré-configurados com os softwares necessários, o que é bem conveniente. O licenciamento de software também é facilitado através do pagamento mensal, ao invés da compra de licenças perpétuas.

Serviços serverless

Sistemas “serverless” permitem executar rotinas sob demanda por determinados períodos, sem a necessidade de uma VM dedicada. Os códigos, ou scripts, são executados em resposta a eventos, o que libera o desenvolvedor de lidar com o servidor subjacente. Serviços “serverless” oferecem alta disponibilidade e escalabilidade automática para absorver a demanda conforme a necessidade.

Contêineres

Um contêiner é um ambiente para execução de aplicações muito mais leve do que uma VM. Ele empacota em uma unidade: serviços, aplicações e suas dependências, como bibliotecas, compartilhando o sistema operacional do servidor hospedeiro. Normalmente, contêineres são executados no Docker Engine ou em um serviço Kubernetes (K8s), que são ambientes escaláveis. Os provedores de cloud oferecem recursos avançados para orquestração de contêineres, o que facilita a tarefa de gerenciamento.

Bancos de dados com serviço

As principais nuvens públicas implementam sistemas de bancos de dados que podem ser consumidos como serviço (DBaaS). Nesses casos, o provedor faz o gerenciamento do BD, liberando o cliente da tarefa de sustentação. Um exemplo específico é o AWS RDS (Relational Database Service). Há também bancos de dados de escala global, como Amazon Aurora, Google Cloud Spanner, Azure Cosmos DB.

Nuvem híbrida

Se você já fez um grande investimento em um data center interno, pode ser que prefira estender os aplicativos e serviços on-premises para a nuvem, ao invés de partir para uma migração completa. Os principais fornecedores de nuvem oferecem maneiras de criar este ambiente híbrido, com servidores que podem ser integrados entre o data center e a nuvem, ou sistemas de recuperação de desastres (DR) que usam o provedor de cloud como site de contingência.

Inteligência Artificial e Machine Learning

Os provedores de cloud oferecem serviços de IA e ML bastante robustos, que operam com base em modelos pré-treinados ou personalizáveis. Incluem, por exemplo, tradução de idiomas, reconhecimento de fala e identificação de imagem. É possível treinar redes neurais para realizar tarefas específicas, que liberam pessoas para os trabalhos mais criativos. Um poder computacional incrível, que antes só era acessível para um grupo seleto de empresas e instituições de pesquisa, e hoje pode ser acessado por qualquer empresa com um pequeno investimento inicial.

IoT e Edge Computing

A necessidade de aproximar o processamento do local em que os dados são produzidos ou armazenados no mundo real levou à criação da Internet das Coisas (IoT) e do edge computing. As arquiteturas necessárias para essas tarefas incluem itens como servidores modulares, plataformas de automação e redes de distribuição de conteúdo (CDN). No fim das contas, tudo isso se conecta à nuvem, mas a capacidade de realizar processamento na borda diminui muito o volume de dados trafegados e aumenta o desempenho dos sistemas.

Agora que você conhece melhor os benefícios da nuvem, está mais preparado para avaliar se vale a pena se livrar do data center interno como um todo ou apenas migrar parte das aplicações. Independentemente da escolha, o fato é que as empresas que fizerem uso destas inovações estarão mais preparadas para competir em um mercado cada vez mais exigente.

A CentralServer está à postos para ajudá-lo a dar os próximos passos nessa jornada.

Fale agora com um dos nossos especialistas!

(Visualizado 1 vezes, 1 vezes visualizado hoje)