A nuvem não é só uma nova forma de operar a TI tradicional. Saiba porquê

A nuvem não é só uma nova forma de operar a TI tradicional. Saiba porquê

por Juliano Simões*

Já ouvi várias vezes esse tipo de comentário, que compara maçãs e bananas:

  • a internet é só mais um meio para as pessoas se comunicarem;
  • a web é só mais um canal de acesso à informações;
  • o e-commerce é só mais uma forma das empresas venderem;
  • as redes sociais são só mais uma forma de compartilhar histórias;
  • a nuvem é só mais um ambiente para processar dados.

Esse tipo de comparação perde o sentido quando se leva em conta o impacto das novas tecnologias.

Veja:

  • a internet fez surgir o e-mail, as mensagem instantâneas e o streaming – tornando irrelevantes as cartas e as locadoras;
  • a web levou à explosão dos sites, ao Google e à Wikipedia – que democratizaram o conhecimento e aniquilaram revistas e enciclopédias;
  • o e-commerce reduziu preços e tempos de entrega, fomentando a Amazon e os marketplaces – que revolucionaram o varejo;
  • as redes sociais mudaram o relacionamento entre empresas e clientes – transformando o marketing para sempre;
  • a computação em nuvem levou à TI sob demanda, escalável e sempre disponível – criando um divisor de águas entre as organizações ágeis e as tradicionais.

Quem ignora a destruição criativa resultante das inovações, não percebe que o mundo gera oportunidades ao mesmo tempo em que acaba com modelos e empresas antigas.

Fica a dica!

*Juliano Simões é CEO da CentralServer.

Gostou desse conteúdo?

Fique atualizado recebendo gratuitamente nossos artigos diretamente no seu email

(Visualizado 52 vezes, 1 vezes visualizado hoje)