Como reduzir os gastos com a nuvem?

Como reduzir os gastos com a nuvem?

Aqui na CentralServer, temos a missão de ajudar os clientes a usar a computação em nuvem de maneira otimizada. Fazemos isso fornecendo infraestruturas e operações que dão visibilidade, previsibilidade de gastos e geram oportunidades de economia.

Na medida em que o uso da nuvem cresce, manter os custos sob controle se torna cada vez mais desafiador. Quanto maior a infraestrutura, mais difícil é controlar ativos e entender de onde está vindo o consumo.

Quando se trata de otimizar custos na nuvem, existem boas práticas e ferramentas que ajudam a começar na direção certa. No entanto, por melhor que sejam as ferramentas, elas geralmente são insuficientes, especialmente quando você gerencia várias contas ou implanta aplicações em contêineres ou serverless. O resultado, muitas vezes, são gastos inesperadamente altos no fim do mês.

Por isso, empresas que desejam reduzir os gastos com a nuvem precisam contar com um parceiro especializado. Como um dos melhores provedores de cloud gerenciado do país, a CentralServer é a escolha certa para apoiar a sua jornada.

Confira a seguir, as nossas dicas para otimização de custos da nuvem, bem como algumas armadilhas a serem evitadas.
   

Tenha visibilidade

Entender o consumo em detalhes é fundamental para economizar dinheiro com os serviços em nuvem. Algumas questões a serem consideradas são: o que está gerando gastos, em que contas os ativos são alocados e qual é o valor pago por cada serviço. Além disso, analisando o histórico de faturas você poderá fazer ajustes conforme necessário.

Os provedores de nuvem permitem que você classifique os serviços utilizados com o uso de etiquetas (TAGs). As TAGs são importantes para se obter visibilidade de custos na infraestrutura.

Para empresas com operações menores, existem ferramentas dos próprios provedores e de terceiros que podem ser usadas para verificar recursos e custos. Contudo, para cenários maiores ou mais complexos, a análise de um profissional certificado, ou mesmo de uma equipe de FinOps, é essencial.
  

Ajuste a infraestrutura

Para otimizar a nuvem, um arquiteto cloud precisa ter informações sobre a origem dos gastos e a previsão de crescimento das aplicações. Com isso, poderá evitar a contração prematura de recursos e maximizar o uso do que já está rodando.

O próximo passo, será dividir os gastos por projeto, ao invés de por recurso, para criar indicadores e definir metas de custo das aplicações. Com base nas metas, os desenvolvedores trabalharão para reduzir as despesas lançando mão, por exemplo, de funções sem servidor (serverless) que costumam ser mais baratas do que servidores virtuais. Os bancos de dados gerenciados têm um custo/hora maior, porém podem ser vantajosos quando se considera o tempo que a equipe de DevOps deixa de gastar com atividades repetitivas de manutenção e operação.

Uma maneira de economizar nos custos dos servidores virtuais é criar aplicações que possam ser executadas em instâncias spot. Este tipo de instância tem um custo/hora muito baixo se comparado às instâncias sob demanda. Contudo, o uso de spot requer que as aplicações usem controles avançados de escalabilidade.

Finalmente, é importante monitorar o nível de utilização da infraestrutura para evitar desperdícios com recursos ociosos ou sobreprovisionados. Relatórios de monitoramento e análise automatizada de custos ajudam a localizar servidores desnecessários e verificar anomalias de consumo.

Invista em capacidade reservada

Aplicações com nível de demanda estável  podem ser executadas em instâncias reservadas, que têm um custo menor do que as sob demanda. O desafio nesse caso é dimensionar as reservas corretamente para que o investimento corresponda ao uso previsto ao longo do contrato, evitando desperdícios.

Existem ferramentas que fazem recomendações de compra de instâncias reservadas, embora, em cenários mais complexos, faz-se necessária uma análise mais aprofundada para definição dos investimentos.

Em todo caso, se você busca redução de custos e previsibilidade na fatura, comprar instâncias reservadas é altamente recomendável.

Conte com ajuda especializada

Entender as práticas recomendadas de configuração e as ferramentas disponíveis é o primeiro passo para se obter visibilidade e controle dos custos na nuvem.

Contudo, a escassez de mão de obra especializada, aliada à necessidade da equipe de T.I. focar nas atividades estratégicas da empresa, torna muito difícil dedicar um tempo valioso para aprender e configurar essa ampla gama de serviços.

Este problema poderia ser resolvido com o recrutamento de novos talentos, mas os custos de contratação e treinamento podem se tornar proibitivos. É nesse ponto que a contratação de um parceiro especializado faz a diferença.

Uma das principais vantagens de contar com um parceiro para gerenciar a nuvem é ter acesso a uma equipe inteira de profissionais especializados. Além disso, você poderá definir o escopo e o nível de serviço desejados para atender às necessidades da sua organização.

Ao buscar um parceiro, prefira empresas como a CentralServer, que têm um sólido conhecimento de serviços cloud, estabelecem relacionamentos estratégicos com os clientes e criam ofertas adaptadas para o seu negócio.

Clique aqui para falar sobre o seu projeto com um dos nossos Especialistas.

(Visualizado 1 vezes, 1 vezes visualizado hoje)