Migração para a nuvem: quais os 3 principais desafios?

Migração para a nuvem: quais os 3 principais desafios?

A computação em nuvem já é uma realidade e as empresas não se perguntam mais se devem ou não migrar para a nuvem, mas sim, quando e como.  Se você questionar os profissionais de TI sobre quando a empresa deveria fazer a mudança para a computação em nuvem, certamente a resposta será: “ontem!”

Normalmente os gestores entendem a necessidade de migrar a empresa para a computação em nuvem, mas enfrentam grandes obstáculos para conseguir a aprovação dos líderes de tecnologia e finanças.

As empresas que desejam migrar para a nuvem precisam estar preparadas para o processo e devem contar com parceiros qualificados e de confiança, como a Centralserver, já que há desafios técnicos para realizar a migração. 

Dito isso, existem algumas questões importantes que precisam ser consideradas neste processo.  E para ajudá-lo, iremos abordá-las aqui trazendo também formas de lidar com tudo isso.

3 DESAFIOS QUE VOCÊ PRECISA CONSIDERAR PARA MIGRAR SUA EMPRESA PARA A NUVEM

Essas são as questões que mais geram preocupação entre os líderes da organização:

Gastos

Quando se fala em migração, o primeiro pensamento que vem é: “vai envolver custos”. No entanto, a migração para a computação em nuvem gera um impacto bastante positivo e que agrada muito os líderes financeiros. 

A empresa ganhará com a redução de custos, já que  deixará de investir em renovação de hardware, energia e ar-condicionado. Além disso, vai liberar o tempo da equipe de TI para atividades voltadas para o desenvolvimento do negócio. 

Outra questão que impacta de forma positiva a parte financeira da organização, é a previsibilidade de custos. À medida em que se adapta ao uso da computação em  nuvem, começa a ficar mais fácil prever quanto será necessário investir no serviço e, ao longo do tempo, realizar ajustes para otimizar a utilização deste. 

Lidando com a adaptação

Tudo que é novo precisa de um período de adaptação. Os profissionais, principalmente da área de TI, estão acostumados à rotina que um data center físico exige. E a melhor maneira de realizar esse processo de migração com a equipe, é através da comunicação e treinamento. 

Essa transição precisa ocorrer de forma interdisciplinar, contando com a ajuda do RH e Marketing para desenvolver ações sobre a evolução da cultura digital dentro da empresa. Repassar aos colaboradores a importância que eles possuem nesse processo, e também as melhorias que irão receber com a computação em nuvem, é essencial. 

No caso do time de TI, é muito importante que sejam realizados treinamentos para que entendam os conceitos básicos dessa nova estrutura.

É interessante também que a empresa separe uma equipe ou uma pessoa, que fique responsável pelo processo de transição e projete junto com o provedor do serviço – como a CentralServer – a infraestrutura necessária para atender as necessidades da organização. 

Dedicar tempo à equipe nesse processo de adaptação à computação em nuvem é bastante importante para aumentar o engajamento e fidelização do funcionário, que estará empenhado no crescimento de sua carreira dentro da empresa, diminuindo a rotatividade de pessoal.

Correndo contra o tempo

Algumas organizações podem optar por um processo de transição metódico e um pouco mais lento. Mas precisam ficar atentas quanto à escolha do provedor. Tipicamente, em nuvens públicas como AWS, Azure e Google Cloud, será necessário modernizar, ou refatorar, as aplicações, já que elas não foram projetadas para este tipo de ambiente. 

Esse processo gera certa pressão na equipe de TI, que passa a lidar com dois desafios: adaptar as aplicações e fazer a migração propriamente dita. Uma alternativa para facilitar o processo, é escolher uma solução de cloud que suporte aplicações tradicionais, sem a necessidade de refatoração, como o Data Center Virtual da CentralServer.

Há também a questão sobre o cumprimento da LGPD, que até julho do ano passado 74% das empresas ainda não estavam preparadas para atender à legislação. Quando a empresa está fora da computação em nuvem, acaba ficando mais vulnerável à vazamento de dados, e isso pode gerar um grande prejuízo financeiro – pois a multa prevista em Lei é bastante alta – e também abala a reputação da empresa. 

Dito isso, a empresa precisa buscar as melhores estratégias para realizar essa transição e em conjunto com o time de TI, traçar o caminho que permita que isso seja feito gerando o menor impacto possível na rotina e segurança da empresa.

Lidar com estas 3 questões é fundamental para que o processo de migração seja realizado da forma mais prática possível. Com a ajuda da CentralServer, avaliar as necessidades da organização e elaborar um projeto para a migração, torna essas questões mais fáceis. 

Nós temos um time de Especialistas que irá te ajudar a identificar as necessidades da sua organização, e juntos iremos tirar o seu projeto do papel. 

Fale com a gente, estamos prontos para colocar a sua empresa na nuvem.

Equipe CentralServer

(Visualizado 1 vezes, 1 vezes visualizado hoje)