5 verdades sobre a nuvem que ninguém conta

5 verdades sobre a nuvem que ninguém conta

por Jaqueline Tiburcio*

Levar suas aplicações para a nuvem é uma forma bastante inteligente de se manter competitivo e direcionar melhor seus investimentos em TI.

No entanto, sabemos que o gerenciamento da nuvem não é tão simples. Às vezes por falta de um time especializado, outras por causa da complexidade que existe em meio a tantas especificações e opções.

Então, para ajudá-lo a aproveitar melhor os benefícios da computação em nuvem e evitar problemas, trouxe 5 verdades que sabemos sobre essa tecnologia, mas ninguém conta. E como resolvê-las.

Boa leitura!

Sua nuvem pode ser superdimensionada

Essa é uma questão recorrente. É comum que o dimensionamento da instância seja baseado na máquina física. E alguns usuários de nuvem, quando não têm a orientação correta, acabam por fazer contratações equivocadas ou além do que realmente necessitam.

Normalmente, o superdimensionamento da nuvem acontece por conta daquela ideia de adquirir um hardware além da necessidade do momento, pois esse equipamento terá a missão de suportar demandas que virão – ou não – nós próximos anos.

Mas, na nuvem, a contratação ocorre de uma forma bem diferente. E saber disso é fundamental para não fazer uma contratação inadequada.

Então, para evitar cair em uma armadilha, ao planejar a migração da sua aplicação para a nuvem, é preciso analisar como se dá a utilização de seus recursos. Isso porque essa tecnologia permite, dentre outros, que a contratação tenha um nível de personalização de acordo com a real necessidade da sua aplicação. E que você pague somente pelo que usar.

Então, a primeira dica é: busque um parceiro certificado para ajudá-lo.

Na fase de planejamento, levante questões como:

  • Qual a quantidade de CPU e memória necessários?
  • A aplicação necessita da mesma quantidade de recursos o tempo todo?
  • Qual o volume de transações de disco?
  • Qual a transferência de dados gerada?

Você também é responsável pela segurança

A segurança na nuvem é, sim, mais robusta. Mas você também precisa fazer a sua parte.

Os fornecedores possuem centenas de certificados de segurança e conformidade que aumentam a segurança e a privacidade de suas informações.

Além do constante desenvolvimento e aplicação de patches de segurança para prevenir os clientes de ameaças, eles também oferecem várias opções para continuidade de negócios e recuperação de desastres.

Mas não esqueça que a dedicação à segurança deve ser constante, e que você também é responsável por ela. São atitudes simples que fazem a diferença.

Então, para aproveitar a robustez da segurança que a nuvem proporciona, siga algumas boas práticas:

  • Antes de tudo, defina quais são as camadas de sua responsabilidade, e quais são de responsabilidade do provedor;
  • Aplique os patches de correção no seu sistema operacional e em seus aplicativos;
  • Implante e siga políticas de segurança dentro da sua empresa;
  • Adote o gerenciamento de identidades e acessos para que cada usuário tenha a permissão de acordo com sua função;
  • Adote um plano de continuidade de negócios.

Uma contratação errada resulta em custos elevados

Um dos principais benefícios da computação em nuvem é o melhor uso de investimentos.

Isso quer dizer que a tendência é que você economize, uma vez que vai pagar somente pelo que usar e quando usar.

Mas, na prática, muitos usuários da nuvem veem o gasto aumentar e o motivo não é claro, pois as informações das faturas são obscuras e de difícil entendimento.

Por vezes, o cliente está preso a uma contratação superdimensionada devido a configurações que não condizem com a sua necessidade.

Para evitar desperdício de dinheiro com a nuvem, compartilho algumas dicas:

  • Trabalhe  com um parceiro certificado que possa ajudá-lo a elucidar casos assim e otimizar o os custos com a da nuvem;
  • Entenda como os recursos da sua aplicação se comportam para fazer a contratação ideal;
  • Analise o uso dos recursos para que possa diminuir capacidade de processamento em determinados dias ou horários.

Migração sem planejamento uma hora vai dar problema

Realizar uma  migração não significa que está tudo bem e que você não terá problemas a curto ou longo prazo. Se tiver sido realizada sem o devido planejamento, uma hora apresentará complicações.

Por vezes, ocorrem migrações para a nuvem de forma abrupta e sem o planejamento necessário. Nesses casos, os pontos que citei anteriormente não são considerados, então os problemas começam a aparecer.

Uma estratégia em nuvem deve contribuir para o crescimento do seu negócio. Então atenção às dicas:

  • Pesquise e analise os fornecedores: verifique tudo. Inclusive suas certificações e o que dizem os clientes novos e antigos;
  • Opte por um fornecedor que seja seu parceiro durante e depois da migração e que seja transparente em todos os processos;
  • Você pode começar aos poucos e ir levando o restante dos seus sistemas com o tempo. Isso é bastante indicado;
  • Não esqueça de uma estratégia para os sistemas legados;

Você também precisa pagar impostos

À primeira vista, pode parecer que contratar serviços de provedores do exterior não gera impostos, principalmente quando o pagamento é feito via cartão de crédito.

Mas a Receita Federal do Brasil exige o recolhimento de impostos – também – sobre remessas enviadas ao exterior relacionadas ao uso da nuvem.

É bastante comum clientes usando a nuvem há anos nunca terem recolhido impostos. Nesses casos, há um grande problema: a ilegalidade e, mais cedo ou mais tarde, serão cobrados.

Porém, isso não acontece quando a contratação é feita por meio de um parceiro nacional, pois a empresa fornecedora é a responsável pelos impostos da nuvem.

Então a nota fiscal emitida será do serviço contratado e não haverá cobranças adicionais ou obscuras.

Bem mais fácil. Não acha?

Se precisar de ajuda para planejar sua ida para a nuvem, melhorar seu cenário atual, ou mesmo para entender a questão dos impostos ou sua fatura, conte com nosso time de especialistas em cloud.

A CentralServer tem a expertise necessária para ajudá-lo.

*Jaqueline Tiburcio é Analista de Comunicação na CentralServer.

Gostou desse conteúdo?

Fique atualizado recebendo gratuitamente nossos artigos diretamente no seu email

(Visualizado 114 vezes, 1 vezes visualizado hoje)